assessoria de
  comunicação

7/4/2017
 Cartilha Abelha x Agrotóxicos é referência nacional
por Queila Chaves


A Uesb mantém no campus de Vitória da Conquista, desde 1997, a Casa do Mel, que é estruturada e capacitada para dar apoio à atividade apícola na região. Além de oferecer suporte técnico e teórico aos apicultores, o setor também serve de laboratório aos estudantes da Universidade e do Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep).

No dia 1º de abril, o setor de Apicultura e Meliponicultura da Uesb, ligado a Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Proex), lançou a segunda edição da Cartilha Abelha x Agrotóxicos, durante o 2º Seminário de Apicultura do Cerrado em Bonito, no Mato Grosso do Sul (MS). Esse material foi produzido em parceria com as secretarias estaduais do Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico, e de Produção e Agricultura Familiar e a Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal do Mato Grosso do Sul.

A criação da cartilha surgiu a partir da necessidade de combater os impactos dos agrotóxicos sobre as abelhas. É crescente no Brasil o relato de casos de morte em massa de abelhas após a realização de práticas de utilização de agrotóxicos completamente inadequadas. A legislação estabelece várias normas de segurança para a utilização de agrotóxicos, mas muitas destas não são respeitadas, gerando esses impactos.

"Acreditamos que há uma necessidade urgente do banimento de uso de vários agrotóxicos que já foram proibidos em outros países do mundo e ainda são utilizados no Brasil. Dentro desse contexto, se faz necessária a transição da prática da agricultura convencional para a prática da Agroecologia. Para isso, é preciso reduzir a utilização de agrotóxicos, substituindo-os por práticas biológicas de controle", afirmou Generosa Sousa, uma das autoras da cartilha e responsável pelo Setor de Meliponicultura da Uesb.

O outro autor da cartilha é o apicultor paulista Wilson José Gussoni. Segundo ele, a partir de 2015, houve uma mortandade da espécie na região de Pindorama, interior de São Paulo. “A partir daí, comecei investigar sozinho a causa desse extermínio, pois não encontrei ajuda nas universidades do meu estado. Por meio de Generosa, consegui apoio da Febamel e da Uesb - a única do país a propor estudar esse assunto. A maior surpresa é que nossa cartilha é, em todo país, referência à proteção das abelhas e boas práticas na Apicultura e Meliponicultura”, comentou.

A "Abelha x Agrotóxicos" é uma publicação informativa aos apicultores (criadores de abelhas Apis mellifera) e meliponicultores (criadores de Abelhas Sem Ferrão). Em 2016, a cartilha, publicada em parceria com a Federação Baiana de Apicultura e Meliponicultura (Febamel), foi lançada no Congresso Brasileiro de Apicultura (Combrapi), realizado em Fortaleza (CE). O relato de um dos casos de extermínio de abelhas por práticas inadequadas foi apresentado em forma de pôster, sendo avaliado como terceiro melhor trabalho científico do Congresso, em meio a mais de 250 trabalhos de todo o Brasil.

Clique aqui e tenha acesso a cartilha.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão