assessoria de
  comunicação

17/5/2017
 Aberto o 2º Seminário de Variação e Mudança Linguística
por Afonso Ribas


Teve início na manhã desta quarta-feira, 17, no campus de Vitória da Conquista, a segunda edição do Seminário de Variação e Mudança Linguística no Sudoeste da Bahia (Sevaling). O evento, que é organizado pelo Grupo de Pesquisa em Linguística Histórica e em Sociofuncionalismo – o Grupo Janus, teve mais de 400 inscritos e, até a próxima sexta-feira, 19, reúne estudantes, pesquisadores e professores da área de Linguística e afins, com o objetivo principal de apresentar e discutir estudos sociovariacionistas e (sócio)funcionalistas, pondo em foco pesquisas realizadas em nível de Pós-Graduação e Graduação sobre fenômenos linguísticos relacionados à variação e mudança linguística.

A solenidade de abertura do Seminário ocorreu no Teatro Glauber Rocha, e o renomado professor e linguista Ataliba Teixeira de Castilho deu seguimento à programação, ministrando a primeira palestra do Seminário, em que abordou o tema “Historiando o Português Brasileiro”. No período da manhã, a mediação da mesa foi feita pela professora Valéria Viana Sousa, coordenadora geral do evento. Segundo ela, o Sevaling adquiriu uma dimensão maior do que a organização havia imaginado, o que foi uma surpresa positiva para o Seminário, diante da importância e da referência dos nomes que foram trazidos para a segunda edição. “Nós estamos trazendo 12 professores de fora, que são os melhores nomes que nós temos na área da sociolinguística e do sócio(funcionalismo) no país e, para nós, o número de inscrições foi uma surpresa. Nós tínhamos programado um evento para 250 inscritos e apareceram 400. Então, o evento foi realmente um sucesso, a casa está cheia”, comentou Sousa.

De acordo com a coordenadora, outra surpresa para esta edição do Sevaling, haja visto que a organização tinha pensado o evento com uma discussão única sobre variação e mudança linguística, foi a participação de professores de outras áreas como Direito, Literatura, Língua Inglesa e Espanhola, Libras e Metodologia e Prática do Ensino, que trouxeram para o evento minicursos e comunicações orais. O Seminário contou ainda com o apoio dos Programas de Pós-Graduação em Linguística (PPGLin) e do Mestrado Profissional em Letras (ProfLetras), além de órgãos de fomento à pesquisa, extensão e divulgação do conhecimento como a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), através do Programa de Apoio a Eventos no País (Paep).

O coordenador da área de Letras e Linguística da Capes, professor Demerval da Hora Oliveira, que atuou na Uesb como docente até 1992 e que foi homenageado na primeira edição do Sevaling, participou do evento novamente este ano e elogiou o empenho da organização. “É muito interessante voltar para este evento e ver que foram pessoas que estudaram comigo no passado, que hoje já são professores dos programas de pós-graduação daqui, e que organizam um evento na área de sociolinguística, na qual a gente já atua desde 1986”.

Oliveira também comentou a importância da realização do 2º Sevaling para a área em questão. “Como um evento temático, que foca as discussões em um mesmo tema, reforça a consolidação de uma área – a Sociolinguística – que, hoje, acaba tendo uma representação, seja como linha de pesquisa ou como área de concentração, que discute a língua de uma perspectiva do seu uso em vertentes diferenciadas, o que contribui para a formação do aluno e do professor. Dessa forma, acho que o evento cumpre o seu papel e o seu objetivo de fazer essas discussões e qualificar todo o pessoal que dele participa”.

A aluna do Mestrado em Linguística da Uesb, Elizane Teles, afirmou que o evento é uma oportunidade de ampliar a interação acadêmica entre alunos e professores e ainda de estar ao lado de importantes teóricos que servem de referência nos trabalhos produzidos por alunos da graduação e pós-graduação. “Para nós, é uma oportunidade ímpar de estar vendo de perto os teóricos que nós referenciamos em nossos trabalhos, poder tirar dúvidas e ainda pedir uma contribuição para nosso trabalho, além de ser uma oportunidade de interagir com os colegas, uma interação que é de suma importância para todo aluno da graduação e também da pós-graduação”.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão