assessoria de
  comunicação

14/6/2017
 Alunos são premiados em Maratona de Programação
por Caleb Lima


No mês de maio, representantes da Uesb estiveram presentes na “1ª Maratona Baiana de Programação” realizada em Salvador. Na ocasião, participaram o curso de Ciência da Computação, com o time Ursos Sem Curso, coordenado pelos professores Cátia Khouri e Hélio Lopes dos Santos, do Departamento de Ciências Exatas e Tecnológicas (DCET), e o curso de Sistema de Informação, com os times Cubu e Wanna Cry, coordenados pela professora Naiara Santos, do Departamento de Ciências e Tecnologias (DCT). 

A Maratona Baiana de Programação é uma competição de times destinada apenas a estudantes universitários (graduação e início da pós- graduação), regularmente matriculados em qualquer curso de Instituições de Ensino Superior (IES), localizadas no estado da Bahia. Os times são compostos por três alunos de uma mesma IES, que terão um tempo de 5 horas para resolver o maior número de problemas, tendo à disposição apenas um computador e material impresso.

Para a professora Naiara Santos, a maratona funciona como uma ferramenta de motivação para os estudantes. “O evento é uma porta de entrada ao mercado de trabalho, onde existem várias empresas patrocinando esses eventos, em busca de bons profissionais. Algumas maratonas possuem até premiação em dinheiro. Já no âmbito acadêmico, a Maratona ajuda a desenvolver um raciocínio rápido, de forma que o discente aprende a lidar melhor com diversos problemas computacionais, além de motivá-los a estudar mais sobre os algoritmos, estruturas de dados e recursos das linguagens de programação”, destaca Santos.

As equipes Cubu e Ursos Sem Curso, conquistaram a medalha de prata e a Wanna Cry, a medalha de bronze, após terem resolvido três questões, denominadas de B (Bruxa do 7x1 ), H (Ações) e L(Nagol), que envolveram raciocínio lógico, como explica o estudante Cleison Nascimento, do quarto semestre de Sistema de Informação. “Todos os problemas propostos são desafios lógicos que devem ser resolvidos computacionalmente, utilizando diversas linguagens de programação", pontua Nascimento. Para ele, o evento foi muito interessante: "A Maratona nos possibilitou ganho de conhecimento, além de servir como parâmetro para medir nossa evolução em relação às maratonas anteriores”.

Para o estudante do segundo semestre de Ciência da Computação, Gabriel Souza, participar de eventos como esse é de extrema importância para o crescimento acadêmico e profissional. “Desde os treinos à competição, desenvolvemos habilidades que não só aumentam nosso conhecimento acadêmico, como também aperfeiçoam nossa capacidade criativa, o trabalho em equipe, a análise de problemas, entre outros. Além disso, as grandes empresas adotam um método semelhante ao modelo dessas competições em sua entrevista de emprego, utilizando também o desempenho em tais competições, como o índice de qualidade na hora de contratar”, afirma Souza.

Fotos: equipes participantes



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão