assessoria de
  comunicação

17/7/2017
 Retorno ās aulas e boas-vindas aos estudantes
por Ascom


Com a retomada das aulas e início do novo semestre, 2017.1, o reitor da Universidade, professor Paulo Roberto Pinto Santos, deixou sua mensagem aos estudantes que já integram o quadro discente e aos que estão chegando à Universidade nos três campi: “Gostaria de dar boas-vindas aos novos estudantes que estão ingressando na nossa Universidade, como também àqueles que já estão aqui, participando, construindo a sua vida acadêmica”.

O reitor destacou ainda a posição da Uesb no contexto das universidades públicas brasileiras, com o objetivo de inteirar os estudantes sobre o perfil da Universidade. “A Uesb, hoje, é uma instituição com reconhecimento nacional por meio do Índice Geral de Cursos (IGC), feito pelo Ministério da Educação. Estamos classificados entre as melhores universidades do país, com o IGC 4, que é classificado de 1 a 5”, ressaltou o professor.

Para o reitor, os alunos que estão chegando vão contribuir para a construção coletiva da Universidade: “Com a participação democrática de todos, vamos continuar construindo esse importante instrumento que pode interferir na nossa sociedade para melhorar a qualidade de vida de toda a população baiana. Então, a todos vocês, sejam bem-vindos e vamos trabalhar de forma coletiva”.

Diga Não ao Trote

O professor também alertou sobre a questão do trote na Instituição. “A nossa Universidade, há muito tempo, tem uma posição muito clara. Nós temos uma posição contrária ao trote”, destacou o reitor. Para ele, o estudante que está ingressando tem que ser incorporado à Universidade com atividades culturais, conhecendo a Instituição, participando de ações sociais, por exemplo. “Há muitas maneiras de todos nós, que já estamos dentro da Universidade, receber os novos alunos. Funcionários, estudantes, docentes, todos nós temos que nos unir pra receber bem, para integrá-los, mas dando sempre um não muito forte ao trote”, ressaltou o gestor.

Para a professora da Uesb e psicóloga Odilza Lines, a chegada dos alunos novatos é um rito de passagem, que deve ser entendido como uma forma de acolhimento e de transmissão da cultura institucional aos novos membros. “Um ritual de passagem não precisa ser violento, qualquer tentativa de impor algo contra a vontade do outro é uma violência e pode ter consequências subjetivas não previstas”, comentou a professora.

Segundo Lines, as consequências psicológicas do trote podem variar de sentimentos de inadequação em relação aos colegas e à instituição até a um quadro de transtorno de estresse pós-traumático, a depender da violência vivenciada e percebida. Diante disso, a professora orienta que “o aluno deve, além de denunciar qualquer violência nas instâncias institucionais, tanto acadêmica quanto de controle social, buscar apoio e compartilhar o ocorrido com sua rede familiar e social, bem como buscar ajuda profissional".



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão