assessoria de
  comunicação

18/7/2017
 Prae: integração e assistência social aos discentes da Uesb
por Afonso Ribas


O ingresso no ensino superior representa um importante passo na formação profissional e humana de milhões de estudantes em todo o Brasil. Só na Uesb, a cada ano, entram, em média, mais de dois mil novos alunos. Além de abrir portas para a ampliação de oportunidades e chances no mercado de trabalho, a formação acadêmica representa também um intenso período de crescimento pessoal. Mas, até a aquisição do diploma, o universitário tem pela frente uma longa jornada, que não deixa de ser permeada por desafios e adversidades.

Em vistas disso, a Uesb implantou, em 2008, através da Resolução 011/2008, o Programa de Assistência Estudantil (Prae), com o objetivo de desenvolver e apoiar ações voltadas para a promoção da integração e, sobretudo, da assistência social aos discentes de graduação da Universidade. Dessa forma, foi criada a Gerência de Assistência e Assuntos Estudantis (Gae), setor responsável pelo Programa, que tem o intuito de contribuir com a formação acadêmica estudantil e atender áreas e prioridades estratégicas do corpo discente, de maneira articulada com as demais estruturas universitárias. A Gae é composta por uma equipe administrativa e por uma equipe multidisciplinar, sendo esta última formada por profissionais da área de Psicologia, Pedagogia e Serviço Social.

Desde que foi implantado, o Prae vem ampliando as suas ações de assistência. Inicialmente, o Programa contemplava apenas o Subprograma de Permanência, que oferecia aos discentes habilitados em situação de vulnerabilidade sócioeconômica as modalidades de auxílio Moradia, Alimentação e Transporte. “No decorrer desses anos, as ações se ampliaram de uma forma magnífica. Os auxílios, por exemplo, continuam, mas agora temos a implementação de bolsas específicas, como o Auxílio Permanência e a Bolsa Emergencial”, conta a gerente de Assistência e Assuntos Estudantis, Maísa Melo Ferraz.

Com a adesão da Uesb, em 2011, ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que permite ao aluno o ingresso no ensino superior através do resultado alcançado no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), a Universidade firmou um convênio com o Ministério da Educação. A partir de então, passou a contar com recursos do Governo Federal para a promoção de ações voltadas à assistência estudantil, por meio do Programa Nacional de Assistência Estudantil para as Instituições de Educação Superior Públicas Estaduais (Pnaest).

“Com uma verba federal específica para atender à Assistência Estudantil, a gente já tem hoje ações como concessão de netbooks ou notebooks; subsídio no restaurante universitário, com o preço da alimentação no ‘bandejão’ a um real para todos os discentes habilitados, que por enquanto só é válido no campus de Conquista; cessão de bicicletas, uma ação específica para Itapetinga, por conta da situação do campus em relação à mobilidade; cota de xerox e impressão, disponível para todos os habilitados nos três campi; e cessão de kits odontológicos, uma ação nova que será implementada no campus de Jequié devido ao custo elevado do material para aulas no curso de Odontologia”, explica Ferraz.

O Programa de Assistência Estudantil oferece ainda aos alunos habilitados outras ações como o acompanhamento da equipe multidisciplinar, que envolve, por exemplo, o atendimento psicológico e pedagógico; cursos livres; e, ainda, projetos como o de tutoria de disciplinas. Segundo a gerente de Assistência e Assuntos Estudantis, a expansão das ações da Gae, com o incremento do Pnaest, representou uma nova concepção da ideia que comumente é atrelada ao Prae. “Foge-se daquele olhar segundo o qual assistência é só bolsa-auxílio, porque existem outras ações, que podem atender, por exemplo, a questões didáticas e pedagógicas, que não, necessariamente, estejam ligadas a aspectos socioeconômicos ou situações de vulnerabilidade”, afirma.

O processo de habilitação é regido por edital específico divulgado, anualmente, aqui no site e funciona em dois períodos. Para se habilitar, o aluno deve efetuar a sua inscrição na página da Assistência Estudantil, o que irá requerer apenas o login e a senha do Sagres. Desde 2015, a inscrição e o envio dos documentos necessários à habilitação ocorrem integralmente via o sistema online do Prae. A segunda etapa do processo envolve uma entrevista com uma das assistentes sociais da equipe multidisciplinar do Programa, que irá avaliar os documentos enviados, bem como melhor entender a situação em que se encontra o discente para, posteriormente, emitir o parecer final. As inscrições para o segundo período de habilitação começaram nesta segunda, 17.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão