assessoria de
  comunicação

24/7/2017
 Abertura da Exposição sobre Sigmund Freud em Conquista
por Juliana Silva


Apresentar as diversas facetas de Sigmund Freud. Esse é o principal objetivo da exposição fotográfica “Freud: sua época, nosso tempo”, que está acontecendo no campus de Vitória da Conquista. A partir de imagens que envolvem a família, os amigos, o trabalho e até os animais de estimação, é possível conhecer melhor o homem Freud, que é considerado o pai da Psicanálise.

De acordo com o professor do curso de Artes Visuais da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), Fulvio Torres Flores, curador da exposição, as imagens expostas, que fazem parte do acervo do “Museu Freud”, de Londres, na Inglaterra, retratam aspectos desconhecidos da vida do médico e professor Sigmund Freud. “Com a exposição, queríamos mostrar Freud além dos estereótipos. Queríamos mostrar que ele era um homem normal com amigos e família”, explicou o curador, durante a abertura oficial da exposição, realizada na última sexta-feira, 21, no Teatro Glauber Rocha.

Na ocasião, o professor comentou sobre a satisfação de poder apresentar a exposição na Uesb: “É muito interessante trazer a exposição para um lugar fora de onde eu venho. Eu queria que a exposição seguisse, queria falar mais sobre Freud, por isso, fico muito feliz em ter recebido o convite da Pró-reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários da Uesb”, afirmou.

A professora da Universidade, Monalisa Barros, destacou a oportunidade única de poder ver de perto imagens raras de diferentes momentos da vida de Freud. Além disso, Barros ressaltou a importância do psicanalista austríaco para a Psicologia e para a Medicina. “Freud marca uma mudança radical tanto do ponto de vista da Medicina, quando funda uma nova abordagem da psicanálise e vira, então, o pai de muitas teorias que são, hoje, trabalhadas dentro da Psicologia. Não dá pra poder negar o lugar desse homem na construção histórica do saber médico e do saber psicológico”, destacou a professora.

Já a coordenadora do colegiado do curso de Psicologia, professora Carmen Virgínia Moraes, comentou sobre a possibilidade de ampliação do saber proporcionada pela exposição. “É significativo pra gente ter um momento como esse de interface da arte com a ciência num lugar de direito, como a Universidade. Isso, sem dúvidas, é muito gratificante para todos nós", ressaltou Moraes.

A abertura da exposição contou ainda com a conferência “Sigmund Freud: um homem à frente do seu tempo”, ministrada pela psicóloga e psicanalista Soraya Carvalho Rigo. As atividades tiveram continuidade durante o sábado, 22, com mesa-redonda e exibição de filmes. Já a exposição segue até 7 de agosto, no foyer do Teatro Glauber Rocha.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão