assessoria de
  comunicação

1/8/2017
 Alunos do ensino fundamental participam de oficina de audiovisual
por Thanize Borges


Na tarde desta terça-feira, 1º de agosto, estudantes da Escola Municipal Euclides da Cunha, do povoado de São Sebastião, estiveram na Uesb, campus de Vitória da Conquista, para participar de uma oficina de audiovisual, ministrada pelo professor do curso de Cinema e Audiovisual da Instituição, Márcio Venâncio. Essa atividade faz parte de um projeto maior, intitulado Eco Kids e Eco Teens, idealizado pelo Ministério Público da Bahia, e executado desde 2014.

A iniciativa pretende promover discussões sobre conscientização ambiental por meio da produção e publicação de um jornal com essa temática. Nesse ano, porém, o projeto conta com uma novidade: a realização de vídeos feitos por estudantes do ensino fundamental de escolas públicas e privadas. Além da Escola Municipal Euclides da Cunha, participam mais cinco escolas, sendo duas municipais: o Centro Educacional Eurípedes Peri Rosa, e a Escola Municipal Milton Santos, como também os colégios estaduais Camilo de Jesus Lima e Orlando Leite, além do colégio privado, Opção.

No ano passado, foram realizados oficinas de fotojornalismo para preparar os professores e alunos na produção dos jornais Eco kids e Eco Teens. Esse ano, a escolha ficou com a produção de vídeos. “Não tínhamos ideia de como fazê-los, porque é uma área específica. Para isso, fomos em busca de parcerias que nos auxiliassem. Assim, surgiu a Uesb, por ter um curso de Cinema, e também o Instituto Federal da Bahia, que realiza tradicionalmente o Festival de Curtas. As seis escolas que participam do Projeto foram divididas entre as instituições”, afirmou Karina Gomes Cherubini, promotora Regional do Meio Ambiente, que está à frente do Projeto.

Ela ainda ressalta que a experiência tem sido bem rica. “Temos visto o crescente interesse entre os alunos que ficam vidrados no que o professor está falando. Com essa parceria da Uesb, que disponibiliza o professor e os laboratórios, o projeto cresceu, a ponto do Ministério Público pensar até em fazer um projeto a parte”, frisou a promotora.

Quem também destacou a importância de iniciativas como esta, foi a coordenadora Pedagógica no Núcleo de EduComunicação da Secretaria Municipal de Educação, Cristina Leilane de Azevêdo. Segundo ela, esta é uma forma bastante interessante de educar o olhar de crianças e adolescentes, pois trata-se de um oportunidade de integração com as ferramentas audiovisuais, formando assim, novos gestores das tecnologias. Além, claro, de favorecer uma consciência ambiental extremamente necessária.

O estudante Vanderson Santos, um dos participantes da oficina, esteve na Universidade pela primeira vez e mostrou o quanto interessante tem sido o aprendizado. “Para mim, está sendo muito importante aprender algo novo sobre as questões de vídeos, coisa que eu nunca tinha tido a oportunidade de saber. Estou gostando bastante”, afirmou.

O ministrante da oficina e professor do curso de Cinema da Uesb, Márcio Venâncio, destacou a sua satisfação pessoal de estar participando da iniciativa. “O mais premiado disso tudo sou eu, que estou tendo o prazer de viver e compartilhar essa experiência com a garotada, que tem tanto a dizer. Poder contribuir e instrumentalizá-los é uma experiência de grande valor. O interessante é ver a curva de aprendizado e o interesse deles. A possibilidade do acesso à ferramenta, começa a demonstrar um potencial que estava latente em cada um”, pontuou.

Essa foi a 1ª oficina, dentro do 4º módulo do projeto, que também conta com ações nas escolas, e culminará com um concurso de vídeos, com a temática geral “Parque Municipal Serra do Periperi”, cujo edital será lançado e a premiação ocorrerá no dia 17 de novembro.

 

 



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão