assessoria de
  comunicação

7/8/2017
 Filme A Loucura Entre Ns exibido na UESB
por Thanize Borges


Na noite da última sexta-feira, 4, o Núcleo de Investigação e Estudos em Psicanálise – OligiqueUm, em parceria com a Uesb, exibiu, com exclusividade, o filme “A Loucura Entre Nós”, no Teatro Glauber Rocha, campus da Uesb, em Vitória da Conquista.

O evento fez parte da Mostra Freud, uma exposição de fotos da vida do pai da Psicanálise e contou com a presença do médico psiquiatra e psicanalista Marcelo Veras, autor do livro homônimo que inspirou a produção do longa-metragem. O filme narra sua experiência como diretor do Hospital Psiquiátrico Juliano Moreira e nos 76 minutos de duração questiona os limites da sanidade, e o que nos define como normais, ao dar voz a personagens reais que lutam para refazer laços sociais após experiências em um hospital psiquiátrico.

“É sempre uma felicidade para mim trazer essa obra para novos espaços e, sobretudo, para lugares formadores de opinião, como é o acadêmico e universitário. O filme me causou inicialmente surpresa na sua aceitação e divulgação. Ele rodou o Brasil todo, fui convidado para apresentá-lo na Universidade de Harvard, nos EUA, e participei do Festival de Cinema de Paris. Isso mostra que o interesse suscitado pelos temas abordados e a confecção artística da obra pôde servir para conscientizar as pessoas para a necessidade de um diálogo maior com a loucura”, afirmou Veras.

Após a exibição do filme, os presentes ainda puderam participar de um momento de discussão sobre o longa, a Psicanálise e a psicose, bem como das políticas públicas desenvolvidas em torno da saúde mental. Além de Veras, fizeram parte desse momento o psicanalista e professor da Uesb, Pedro Ivo, a psicanalista Milena Sarti, as psicólogas Thayse Andrade e Klécia Mendes, e a psiquiatra Katiene Azevedo.

“A apresentação desse filme remete a nos abrirmos para escutar melhor a loucura e o estado de desconforto que é para o louco. De conseguirmos pensar que há um sujeito em sofrimento e que também precisa ser ouvido. Marcelo como psicanalista e enquanto dirigia o Juliano Moreira se pôs dentro de uma experiência diferente dentro da Psiquiatria. Ele passou a escutar o sujeito no seu estado de loucura e não apenas medicá-lo”, afirmou o psicanalista e professor da Uesb, Pedro Ivo.

A temática atraiu diversos participantes. Entre eles, estava a estudante de Psicologia, Luana Viana Marques, que, no décimo semestre, está estudando sobre suicídio como proposta para o seu trabalho de conclusão de curso e foi motivada a estar no evento. “Temos aqui excelentes profissionais. É uma oportunidade única de vir, estar perto deles e debater sobre o tema da loucura, que não é tão discutida hoje na sociedade”, disse a estudante.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão