assessoria de
  comunicação

4/9/2017
 Minicurso discute pensamento de Adelmo Genro Filho
por Thanize Borges


No último final de semana, dias 2 e 3 de setembro, o Grupo de Estudos em Jornalismo (Gejor) promoveu o minicurso “O pensamento de Adelmo Genro Filho para um Jornalismo crítico e emancipador”. O objetivo do encontro foi refletir sobre o Jornalismo brasileiro no século 21 e discutir a forma com que o pensamento do teórico Adelmo Genro Filho contribui para a transformação social do indivíduo.

Para ministrar o evento, o Grupo coordenado pela professora Carmen Carvalho, do Departamento de Filosofia e Ciências Humanas (DFCH), trouxe o professor Felipe Pontes, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), que em 2016 publicou o livro intitulado “Adelmo Genro Filho e a Teoria do Jornalismo no Brasil: uma análise crítica”. O livro é resultado de sua tese de doutorado. Na pesquisa, ele se dedicou a analisar Genro Filho e apontar novos caminhos para a teoria desenvolvida pelo autor em sua obra “O segredo da pirâmide”, que se tornou referência para os estudos acerca do Jornalismo no país.

“Adelmo propõe que o jornalismo tem uma potência, não só no sentido político, socialista, mas também no cotidiano. Ele tem um poder de fiscalização, de transformação e de mudar realidades, ainda que em grande parte das vezes os jornalistas não saibam o poder que ele possue. Assim, o livro do Adelmo serve para oferecer algumas iluminuras, algumas ideias, para que a gente possa formar melhor os jornalistas, para que estes façam uma redescoberta, olhem em todo o seu processo de trabalho e percebam que, na simplicidade de uma notícia, na configuração de um simples lide, é possível mudar a vida de uma pessoa ou conjunto de pessoas, e interferir na realidade de uma sociedade”, afirmou o palestrante.

A Coordenadora do Gejor destacou que a proposta do curso foi discutir, nos dois dias, o que é o Jornalismo, o que o Adelmo Genro Filho diz teoricamente sobre o assunto e como ele pode ser transformador da realidade. “A proposta de trazer o Felipe Pontes, que fez uma tese de doutorado e lançou um livro sobre a teoria do Adelmo, é ampliar a discussão. A teoria do Adelmo fornece consistência ao que fazemos na prática, ela explica de uma maneira clara, objetiva e pragmática como o jornalismo deve ser pensado teoricamente”, ressaltou a professora.

A aluna do primeiro semestre do curso de Comunicação Social, Nínive Alves, participante do minicurso, mesmo ainda não tendo estudado na graduação sobre o autor, ressaltou sua motivação em estar no evento para aprender sobre as teorias do Adelmo Genro Filho. “Ainda não tenho muito conhecimento sobre as teorias do Adelmo, mas sei que ele é muito importante para o jornalismo em si", disse a aluna.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão