assessoria de
  comunicação

2/10/2017
 2 Festival de Xadrez escolar acontece em Conquista
por Gisele Almeida


Proporcionar para as crianças e adolescentes uma competição saudável, momentos de diversão e a chance de exercitar o cérebro. Esses foram os objetivos do 2º Festival de Xadrez, que aconteceu na manhã do último sábado, 30 de setembro, na Educandário Pai Serafim, que fica localizado no bairro Alto Maron, em Vitória da Conquista. O evento foi uma iniciativa do Clube Conquistense de Xadrez (CCX) e contou com o apoio do Centro de Extensão e Ação Comunitária (Ceac) da Uesb e da Escola Educandário Pai Serafim. 

Voltado para estudantes do Ensino Fundamental 1 (1º ao 5º Ano) e Ensino Fundamental 2 (6º ao 9º Ano), o Festival recebeu alunos vindos das seguintes instituições: Educandário Pai Serafim, Escola Novas Ideias, Educandário Chave do Saber, Centro Municipal de Educação Professor Paulo Freire (Caic), Instituto de Educação Maria Salomé, Colégio Estadual Vilas Boas Moreira, Lions Clube e Base Comunitária Nova Cidade. Durante toda a manhã de evento, cerca de 130 participantes foram divididos em equipes e disputaram 5 rodadas de 15 minutos do jogo de tabuleiro.

A primeira edição do evento, que aconteceu no ano passado, esperava receber 50 participantes, mas excedeu a todas as expectativas de público. Dessa forma, de acordo com Izaías Almeida Santos, que é presidente do CCX, dá aulas de Xadrez no Ceac e é professor da Educandário Pai Serafim, a ideia para a segunda edição foi de expandir o evento e isso só foi possível com o apoio da Uesb e da direção da Pai Serafim, que cedeu o espaço para a realização da competição. “Deu tudo certo e nós até superamos novamente o número de participantes que tínhamos programado”, completa Almeida. O professor Izaías também falou sobre a importância do Xadrez escolar na vida das crianças e adolescentes que jogam assiduamente. “Se você for em qualquer escola que tenha atividades voltadas pro Xadrez e perguntar como é o comportamento dos alunos que se identificam com a modalidade e entram no mundo do Xadrez, você verá que essas crianças se tornam mais disciplinadas, mais respeitosas. Melhoram o desempenho na escola e até em casa”, afirma.

Rafael Ribeiro tem 10 anos, cursa o 4º ano do Ensino Fundamental na Educandário Pai Serafim e seu interesse pelo Xadrez já o levou a ganhar uma medalha de bronze em uma competição. Segundo ele, a influência para começar a jogar veio do seu tio, que tinha um tabuleiro e ensinava para ele todas as estratégias. “Quando entrei no 3º ano, comecei a ter aulas na escola e aí eu fui desenvolvendo e melhorando”, explica a criança. 

Para Isabelly Silva, de 10 anos, que também cursa o 4º ano na Educandário Pai Serafim, o evento é uma oportunidade de ganhar experiência no Xadrez, que ela já pratica desde quando entrou na escola, no 2º ano. “Nessa competição não importa tanto você vencer, o importante é participar”, afirma a estudante.

 

 

 

 



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão