assessoria de
  comunicação

26/10/2017
 Realizado em Jequié o 5º Seminário Institucional do Pibid
por Wellington Nery


A Uesb, campus de Jequié, recebeu nessas segunda e terça-feira, dias 23 e 24 de outubro, o 5º Seminário Institucional do Pibid Uesb: Formação, Pesquisa e Prática. O evento, que é unificado, abrangeu também os subprojetos do Programa dos campi de Vitória da Conquista e de Itapetinga. Além de apresentação de trabalhos, integraram a programação conferências, mesas-redondas, exposições e atividades culturais.

Para a coordenadora do Pibid em Jequié, professora Deise Chapani, o evento é bastante relevante para a Uesb. “Porque é um momento de socialização das experiências. Nós temos muitos bolsistas, muitos subprojetos e as vezes as pessoas conhecem o que é feito dentro do seu subprojeto e não sabem o que está sendo feito nos outros. Então, é um momento de socialização, é um momento também de compartilharmos com a comunidade acadêmica o que o Pibid tem produzido de conhecimento e de práticas inovadoras, e de sensibilizar a todos a respeito da importância deste Programa”, destaca Chapani.

A coordenadora de Gestão do Pibid, professora Carla Patrícia Novais Luz, concorda. “O Pibid é um dos maiores programas de incentivo à docência do governo brasileiro, que na Uesb funciona desde 2010, e tem uma importância muito grande, principalmente, na formação dos estudantes das nossas licenciaturas. No Programa, estes alunos têm a oportunidade de adentrarem as escolas em momentos anteriores ao que tínhamos antes nas licenciaturas, conseguem ver a realidade das escolas muito mais cedo e conseguem também se aprimorar não só na pratica, mas também com relação a todo conhecimento que é gerado nesses momentos que eles estão na escola”, defende Luz.

O acadêmico do 5º semestre do curso de Licenciatura em Química, Ítalo Santos Silva, diz que o Pibid é fundamental para sua formação. “Com o Pibid, a gente tem a oportunidade de ter a experiência didática na prática, que a gente só teria no fim do curso de licenciatura. Tendo esse contato prévio, é mais fácil ter uma visão do que a profissão traz, estipular metas e traçar o que a gente quer para o nosso futuro”, discorre Silva.

Sua colega de sala, Cristiane de Souza Cabral, tem pensamento similar. “Ao chegarmos ao estágio, observamos uma grande dificuldade em planejar as disciplinas em sala de aula. Eu, atualmente estou, fazendo estágio regência com ensino fundamental na quinta série, e percebi que ter uma maior administração na disciplina na sala de aula é muito complicado. Com o auxilio do Pibid, eu pude, através das monitorias e das intervenções que ocorreram, criar mais experiência para poder tentar entrar um pouco na convivência com o aluno”, comenta Cabral. 



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão