assessoria de
  comunicação

8/11/2017
 Saúde Mental para estudantes universitários é tema de seminário
por Valcelene Amorim


A vida acadêmica é cheia de demandas e exigências. Em algumas situações, a rotina frenética de estudos pode ocasionar estresse emocional, entre outras patologias psíquicas e até mesmo físicas ao estudante. Além disso, as elevadas expectativas e aspirações profissionais e pessoais podem acarretar problemas psicoafetivos, que por vezes são desconhecidos pelos universitários. Pensando nisso, a Uesb, campus de Itapetinga, por meio do Programa de Assistência Estudantil (Prae), promoveu nessa terça-feira, 7, o “1º Seminário de Saúde Mental para Estudantes Universitários: quem cuida da mente, cuida da vida”.

De acordo com Maria de Lourdes Brito Amorim, psicóloga do Prae e uma das organizadoras do Seminário, “no contexto em que estamos vivendo percebe-se o crescimento das patologias ligadas à saúde mental e a necessidade de estarmos cuidando, prevenindo e refletindo mais sobre o que temos feito com a nossa vida”. Nesse sentido, o Seminário foi promovido com o objetivo de que por meio das palestras, os presentes pudessem fazer uma autoanálise. “A intenção do Seminário é, justamente, para que eles possam identificar o que está acontecendo com a vida, saúde, quais sintomas eles têm apresentado”, explicou Amorim.

A psicóloga também ressaltou que caso o aluno identifique alguma patologia, o Prae dispõe de uma equipe multidisciplinar, que poderá ajudá-los. “Aqui na Universidade a gente tem o Prae, que é uma equipe pluridisciplinar, que pode ajudar os alunos. Dependendo do caso, o acompanhamento é feito aqui mesmo, mas caso necessário a gente também faz o encaminhamento para os serviços específicos”.

Para Luciano Viana de Carvalho, psicólogo e palestrante convidado, falar sobre saúde mental é importante em todos os contextos. “Na questão da vida acadêmica tem diversos fatores que interferem, como a expectativa no mercado de trabalho, as pressões das relações sociais, do próprio contexto universitário, com todas as demandas. Então é preciso que a pessoa tenha um tempo para processar essas informações, elaborar, organizar, planejar suas ações, para que isso não ocupe tanto espaço de forma volumosa, a prejudicar de fato a sua saúde psicológica, emocional e física”, argumentou Carvalho.

Em busca de autoconhecimento e métodos para lidar com as próprias emoções, a discente do quinto semestre em Engenharia de Alimentos, Juliana Laila Santos Lima, participou do Seminário. “Está na Universidade é uma fase muito difícil. Então, você ter um tempo de reflexão, de ajuda para saber lidar com as emoções é muito importante” disse Lima.

Joanne Oliveira Dias, que cursa o oitavo semestre de pedagogia, também considera pertinente discutir saúde mental no ambiente da Universidade. “Eu acho uma questão muito importante falar sobre saúde mental, ainda mais porque esse tema não é tão discutido. E o Prae trazer esse assunto é uma forma de dá visibilidade, porque esse ele é muito esquecido, não só na sociedade, mas dentro da Universidade também”, pontuou Dias.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão