assessoria de
  comunicação

16/11/2017
 Revolução Russa é tema de evento no campus de Conquista
por Gisele Almeida


No último dia 7 de novembro completaram-se cem anos de um dos principais eventos da história contemporânea mundial: a Revolução Russa. Na ocasião, a autocracia russa chegou ao fim e o Partido Bolchevique, de Vladimir Lênin, tomou o poder, abrindo as portas de novas perspectivas para um mundo que via pela primeira vez um governo socialista ganhar forma. Nesse sentido, acontece, no campus de Vitória da Conquista, o evento “A Revolução Russa em foco”.

Desenvolvida pelos projetos de extensão Cinema e História e Antigo Regime em Debate: História e Historiografia, a programação é composta pela exibição de três filmes que retratam o tema, pela mesa-redonda “Revolução Russa em debate” e por um minicurso que apesenta e discute os ecos da Revolução Russa, relacionando-a com a Revolução Francesa.

A abertura das atividades ficou por conta da exibição do filme “A mãe”, dirigido por Gleb Panflov e baseado no clássico romance de mesmo nome do autor Maximo Gorki, que aconteceu na tarde da última terça-feira, 14.  O público presente também contou com os comentários de um dos coordenadores do projeto Cinema e História, professor Jorgeval Andrade Borges.

Borges falou sobre a importância do evento, que vai além da discussão em torno do assunto proposto.  De acordo com ele, o projeto já trabalha há cerca de 6 anos com várias temáticas por meio da relação entre Cinema e História, mas, com esse evento, a intenção é incluir também a Literatura nessa junção. “Em pesquisas que fizemos ao longo do tempo, constatamos que os alunos não leem romances, estudam História e não leem romances. O que queremos despertar é a introdução da leitura de romances nos cursos de História”, explicou Andrade. Ainda segundo o professor, a atividade também pretende oferecer aos discentes de Licenciatura outras alternativas além da pura consulta à bibliografia teórica. “Os alunos de Licenciatura passam o tempo todo focados em teoria. Pouco se discute como o Cinema trata a História, pouco se utiliza esse recurso didático e artístico, que cria uma ponte entre Ciência e Arte”, justificou.

Para Rodolfo Santana, que está no quinto semestre do curso de História, o evento traz a oportunidade de obter uma noção mais clara da Revolução Russa, um tema sobre o qual tem muita curiosidade, além de proporcionar uma chance de dialogar com outras áreas, como o Cinema.  “É muito interessante porque trabalha com essa questão da interdisciplinaridade e também porque é algo diferenciado do que a gente costumar ver em sala de aula”, afirmou Santana.

O evento segue nesta quinta-feira, 16, com a realização do minicurso “Ecos da Revolução Russa”, e nos dias 24 e 27, com as exibições e debates dos filmes “A greve”, do diretor Sergei Eisenstein e “Lênin em outubro”, de Mikhail Romm. Confira outros detalhes da programação aqui



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão