assessoria de
  comunicação

13/12/2017
 Alunos da UESB conquistam 3º lugar em premiação de inovação
por Gisele Almeida


A equipe formada pelos discentes do curso de Agronomia, Rafael Oliveira, Wesley Gil Oliveira e Victor Rosário, e do curso de Ciência da Computação, Dalton Sant’Ana e Yuri Rodrigues, com a orientação dos professores Cristiano Tagliaferre e Roque Trindade, conquistou o terceiro lugar na modalidade 1 do Prêmio Arlindo Fragoso de Tecnologia e Inovação – Edição 2017, promovido pelo Conselho Regional de Engenharia e Agronomia da Bahia (Crea-Ba). A modalidade em questão diz respeito aos projetos na fase de desenvolvimento de produtos e da validação do modelo de negócio.

O grupo projetou um aparelho que, por meio de uma rede de sensores sem-fio de baixo custo, monitora a umidade do solo em horários previamente estabelecidos e oferece essas informações ao agricultor, sem que ele precise se dirigir ao campo. Todas essas informações são reunidas e armazenadas numa central que controla o acionamento e o desligamento da bomba e válvulas de irrigação de cada setor da área irrigada.

De acordo com Rafael Oliveira, a decisão de inscrever o projeto no Prêmio teve como intuito a possibilidade de levantar fundos para a execução do protótipo. Como discente do curso de Agronomia, ele destaca o papel fundamental da parceria com os alunos e professor do curso de Ciência da Computação durante o desenvolvimento do trabalho.  “O objetivo de unir estas áreas passa pelo crescimento da agricultura de precisão em nosso país, a qual não seria possível sem a Computação e Robótica. Com o passar do tempo, tem sido de grande importância a interação entre tais áreas, pois temos aprendido uns com os outros, o que enriquece o trabalho”, afirma.

O professor do curso de Agronomia, Cristiano Tagliaferre, falou sobre a importância da participação dos alunos em iniciativas como essa. Segundo ele, o Prêmio incentiva e aguça o interesse dos estudantes no desenvolvimento de atividades de inovação e empreendedorismo dentro da Universidade “Os alunos têm a oportunidade de empregar todo o conhecimento teórico adquirido nos seus cursos em uma atividade prática, permitindo desenvolver suas habilidades e criatividade na execução de um trabalho, além do amadurecimento na área de pesquisa e extensão”, explica.

Já para o docente responsável por prestar a orientação referente às competências da área de Ciência da Computação, Roque Trindade, a relevância desse trabalho e da premiação reside em quatro fatores: antes de terminar o curso, o discente já vê um produto seu no mercado; o aluno reconhece a importância da interdisciplinaridade na composição das equipes técnicas; a premiação motiva outros discentes dos dois cursos envolvidos e, por fim, divulga o nome da Uesb para o Estado. Ele também ressalta a determinação dos estudantes envolvidos no projeto: “foi um grande esforço por parte dos discentes. É um trabalho extra e as disciplinas dos dois cursos não são fáceis. Para eles, o esforço foi maior, mas acredito que foram recompensados com o reconhecimento do trabalho através do prêmio”.

Antes da cerimônia de entrega da premiação, que aconteceu no dia 1º de dezembro, os discentes participaram de atividades de capacitação e da seleção final, em Salvador, ocasiões em que puderam trabalhar em pontos específicos do projeto e defendê-lo frente à Comissão Julgadora do Prêmio. “Essa fase do Prêmio foi muito importante, pois foi possível verificar certos problemas que não seria possível sem esse conhecimento especifico. Além disso, as viagens para participar das oficinas contribuíram muito para o entrosamento da equipe, foi uma oportunidade ímpar de conhecer melhor os membros do curso de Agronomia”, ressalta Yuri Rodrigues, aluno do curso de Ciência da Computação.

Essa foi a terceira edição do Prêmio Arlindo Fragoso, que busca contribuir para a formação de profissionais inovadores advindos dos cursos superiores e técnicos da área tecnológica do Estado, estimulando a geração de conhecimento e cultura empreendedora. Além da modalidade 1, a iniciativa oferece a modalidade 2, que abarca os projetos em operação, mas que estão buscando oportunidade de crescimento e ainda não possuem estratégia clara para atingir escala.  Os três melhores colocados em ambas as modalidade receberam premiações em dinheiro.

 (Foto 1: Crea-Ba)



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão