assessoria de
  comunicação

18/12/2017
 Começa 1º Seminário Internacional do Grupo Colabor(Ação)
por Emanuela Lisboa


Será realizado até quarta, 20, no campus de Vitória da Conquista, o “1º Seminário Internacional do Grupo Colabor(Ação) - Educação de Pessoas Jovens, Adultas e Idosas: Desafios Contemporâneos”. O evento é promovido pelo Grupo Colabor(Ação): Estudos e Pesquisas em Educação de Pessoas Jovens, Adultas e Idosas, em parceria com o Mestrado Acadêmico em Ensino (PPGEn). O objetivo principal do Seminário é analisar os principais desafios da atualidade presentes no contexto da educação básica de pessoas jovens, adultas e idosas, tomando como referência estudos, pesquisas e experiências político-pedagógicas realizadas em distintos contextos sociais.

A programação iniciou com uma roda de conversa, no auditório do Módulo 4, na manhã desta segunda, 18, com a participação do professor Eldon Henrique Mühl (Foto 2), da Universidade de Passo Fundo, Rio Grande do Sul, que abordou o tema “Contribuições de Habermas para a Pesquisa – reflexões sobre o mundo da vida”.

De acordo com professor, Jürgen Habermas não trabalhou especificamente questões de educação, mas chegou, eventualmente, a tratar da questão. “Tem sido feito um esforço de utilizar o pensamento dele para o entendimento e análise das questões da educação contemporânea. Qual é a tese principal de Habermas? Ele se fundamenta na teoria do pragmatismo, a pragmática universal, que diz que fundamentalmente a ação humana se orienta pelo agir comunicativo, ou seja, nós agimos e nos situamos no mundo pelo fato fundamental de termos a capacidade de comunicação. Então, ele destaca esse aspecto da comunicação, e como a comunicação interfere no processo formativo das pessoas. Essa é a análise que eu vou tentar fazer”, explicou Mühl.

O pesquisador também mencionou outra teoria de Habermas, a teoria da modernidade: “Sustentada na ideia de que existe uma intervenção exagerada, que ele coloca como colonização do mundo da vida, do sistema ou das instâncias de poder, política e economia, sobre as instâncias do cotidiano, que ele chama instância do mundo da vida, instancia fundamental que deve ser considerada quando nós falamos em educação”, destacou.

A proposta é pensar a educação não apenas a partir da relação de poder, mas também como uma relação entre pessoas que interagem por meio de atos de fala ou de ações de fala. “Vou destacar especialmente a importância que temos que ter na educação de levar em consideração o mundo da vida das pessoas, o cotidiano das pessoas, e valorizar especialmente essa cultura e esse fazer que nasce no cotidiano, que é a base da formação dos indivíduos porque nós nos formamos pelas relações que estabelecemos no nosso cotidiano. As questões teóricas, políticas, as questões de poder, interferem eventualmente, mas fundamentalmente é o cotidiano que determina a nossa forma de ser no mundo”, concluiu o docente.

Um dos coordenadores do Seminário, professor José Jackson Reis, falou da relação do Grupo Colabor(Ação) com a rede básica de ensino. “Temos uma vinculação direta à educação básica, temos uma preocupação também em produzir material educacional junto aos docentes da educação básica para que eles possam ter material acessível adaptado às suas realidades, e acreditamos que a Universidade precisa articular ensino, pesquisa extensão. Esse Seminário Internacional também congrega esses três elementos que constituem uma universidade pública”, afirmou.

Representando a Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Comunitários (Proex), Vanessa Oliveira destacou a importância do evento. “Falar sobre educação é sempre urgente, é sempre importante porque a gente entende que a educação é a principal mola propulsora de transformação da sociedade. Então, a gente, como universidade, como academia, precisa discutir as possibilidades de melhorias da educação, como por exemplo, da educação de jovens e adultos, que é a temática deste evento. Como disse o mestre Paulo Freire, se a educação não transforma sozinha a sociedade, tampouco sem ela a sociedade muda, então a gente precisa realmente discutir educação”, argumentou.

Além do professor Mühl, outros dois pesquisadores da Universidade de Passo Fundo estarão palestrando no evento e também duas docentes de uma rede internacional de pesquisa. Para saber mais, acesse a programação ou entre em contato por meio do telefone (77) 3424-8652 ou pelo e-mail grupo.colaboracao.epjai.uesb@gmail.com.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão