assessoria de
  comunicação

20/12/2017
 A formação docente é debatida em Seminários em Itapetinga
por Valcelene Amorim


A qualidade do ensino-aprendizagem está diretamente relacionada com a formação dos profissionais da educação. Nesse sentindo, a Uesb, campus Juvino Oliveira, por meio do Departamento de Ciências Humanas, Educação e Linguagem (Dechel), em parceria com o Núcleo de Pesquisa e Extensão Gestão em Educação e Estudos Transdisciplinares (Nuget), o Colegiado de Pedagogia e discentes do 8º Semestre, promove durante esta semana seminários que objetivam problematizar e refletir sobre a temática: “A docência em tempo de inclusão: educação como prática de liberdade”.

De acordo com Reginaldo Santos Pereira, coordenador do Colegiado de Pedagogia, esses seminários vêm em um momento importante do curso, onde foi possível viabilizar a realização de três grandes eventos, mais o Eixo Temático Interdisciplinar. O primeiro evento intitulado de “1º Seminário interdisciplinar de formação docente e práticas pedagógicas”, iniciado na noite da última segunda-feira, 18, enfatiza a discussão sobre as práticas educativas que estão atingindo as escolas, a gestão da educação e a formação dos professores. “Para nós, isso é muito relevante porque pode impactar tanto do ponto de vista do papel da educação na atualidade quanto também a formação dos nossos alunos de Pedagogia”, destacou Pereira.

Segundo Edmacy Quirina de Souza, coordenadora do Seminário, há mais de 10 anos o evento é realizado no campus de Itapetinga, porém com outros nomes, como Seminário de Estágios em Populações Diferenciadas e Estágio em Gestão da Educação. “Em cada semestre tem um tema diferente, só que, nesse semestre, nós queríamos fazer um seminário que englobasse as disciplinas de estágios e o Eixo Interdisciplinar, que é obrigatório no curso de Pedagogia e, para casar as duas áreas de discussões, nós pensamos em fazer o 1º Seminário Interdisciplinar”, explicou Souza.

Em continuidade com as atividades dos seminários, na próxima quinta-feira, 21, tem início as discussões em torno dos direitos humanos, no “4º Seminário violência na escola: direitos humanos, diversidade e paz nas escolas”, coordenado pela professora Maria de Fátima Andrade Ferreira. O objetivo é divulgar e socializar os trabalhos de pesquisas e extensão realizados pelos alunos. “Hoje nós coordenamos uma rede de pesquisa de violência na escola, que foi aprovada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado da Bahia (Fapesb) e pela Uesb, em 2014, onde nós mantemos trabalhos de pesquisa e extensão. A intenção é divulgar e buscar discussões e reflexões sobre o tema, buscando condições estratégicas para o combate e o enfrentamento da violência nas escolas e na sociedade brasileira”, pontuou Ferreira.

As atividades serão encerradas com o terceiro evento, organizado e coordenado pelo professor José Valdir Jesus de Santana, que tem como temática central pensar e debater gênero, educação, sexualidade e as questões étnico-raciais. De acordo com o coordenador do Colegiado de Pedagogia, não são temáticas novas: “Mas, do ponto de vista da Pedagogia, ainda são emergentes e consideramos necessário que o pedagogo e a comunidade acadêmica em geral coloquem esses temas em discussão e problematização”, salientou Pereira.

Para a discente do sétimo semestre em Pedagogia, Anne Rocha, essa semana de seminários será muito produtiva, uma vez que, “tudo é valido quando se fala em educação”. Rocha também frisou que a partir desses seminários é possível ter uma consciência da realidade da profissão: “Pois muitas vezes, nós, enquanto estudante de Pedagogia vamos à escola apenas em época de estágio, então, a gente não convive muito com essas realidades. A partir desses eventos dá para a gente perceber o quanto é importante, estar debatendo esses assuntos, e nos qualificando para essa realidade que nos aguarda”, disse.

Quem compartilha da mesma opinião é Marileuda Fernandes Nascimento Santos, que também cursa o sétimo semestre de Pedagogia. “Os temas que estão sendo debatidos nos seminários são importantíssimos, principalmente, porque a gente tem vivenciado isso durante os estágios. Hoje vamos apresentar trabalhos que a gente fez sobre as nossas experiências e vivências durante os estágios. Dessa forma, estaremos fazendo uma ponte entre a teoria estudada na Universidade e a prática que tivemos. Vamos ter a oportunidade de compartilhar, principalmente, com os alunos que ainda não tiveram esse contato de estágios na escola, e com aqueles que estão no primeiro semestre”, comentou Santos.

Além das palestras, durante a realização dos eventos, serão promovidas oficinas e apresentações culturais, apresentações de trabalhos acadêmicos produzidos pelos alunos, bem como  lançamentos dos livros: “Infância, Pesquisa e Educação: olhares plurais”, dos professores Reginaldo Santos Pereira e Ennia Débora Passos Braga Pires; “Violência, diversidade e educação em direitos humanos na escola”, da professora Maria de Fátima de Andrade Ferreira; “Educação e Relações étnico-raciais e educação escolar indígena: relatos de pesquisas”, do professor José Valdir Santana”; e “Docência, Currículo e Formação: experiências, perspectivas e desafios”, da professora Lúcia Garcia Ferreira.



Assessoria de Comunicação
indique essa matéria para um amigo
Versão para impressão