Sexta-feira, dia 24 de maio de 2019
imagem do topo logo

A CIDADE DO EVENTO / ILHÉUS

Venha conhecer Ilhéus! A terra do Cacau e da Gabriela

A história de Ilhéus remonta a época das capitanias hereditárias, quando D. João III doou, em 1535, vasta extensão de terra, ao donatário Jorge de Figueiredo Correia, escrivão da corte real.

Em 1754 o governo português acabou com o sistema de capitanias hereditárias e as terras brasileiras voltaram para as mãos do governo. Foi nessa época que foi iniciado o plantio do cacau planta originária da região Amazônica. Mas, foi somente no século seguinte que os alemães chegados à região começaram o plantio do cacau como cultura rentável.

Em 28 de junho de 1881, Ilhéus foi elevada à categoria de cidade, numa ação referendada pelo Marquês de Paranaguá e transformada em 1913 em Bispado. O governo brasileiro doava terras a quem quisesse plantar cacau. Vieram sergipanos e pessoas fugidas da seca do Semi-árido Nordestino, da própria Bahia e de todo lugar. Em dez anos a população cresceu de uma forma explosiva, plantava-se cacau em abundância, vieram pessoas buscando o eldorado e a região mudou seu aspecto.

Nessa época, começou-se a construir belos edifícios públicos como o Palácio do Paranaguá que abriga até hoje a Prefeitura e a sede da Associação Comercial de Ilhéus; belas casas, como a do "coronel" Misael Tavares e a da família Berbert, uma cópia do Palácio do Catete no Rio de Janeiro e muitos outros belos prédios. Havia cabarés, clubes noturnos, cassinos. Justamente este período áureo foi narrado pelo escritor Jorge Amado em seus vários de seus romances: “Cacau” (1933), “Terras do Sem Fim (1943), “São Jorge dos Ilhéus” (1944), “Gabriela Cravo e Canela” (1958), “O menino grapiuna” (1981), e “Tocaia Grande (1984). Uma época de muito dinheiro e de muito luxo.

Atualmente, a cidade de São Jorge dos Ilhéus, possui cerca de 180.000 habitantes. Fica situada em local privilegiado, cercada de rios e belíssimas praias e áreas de preservação ambiental e dispõe de uma deliciosa culinária. Ao Norte faz limite com os municípios de Itacaré e Uruçuca e ao Sul com os municípios de Una e Canavieiras. A economia atual de Ilhéus é baseada no turismo, no cultivo do cacau e em indústrias de chocolate e informática.

A cidade fica 400 km ao Sul de Salvador, possui boa infraestrutura hoteleira, e um aeroporto atendido por várias empresas aéreas.

Pontos turísticos de Ilhéus e redondezas

São 80 km de praias. Além disso, há casarões e palacetes, fazendas de cacau, estância Hidromineral de Olivença, Lagoa Encantada, fábrica de Chocolate, Ecoparque de Una, Centro de Recuperação do Bicho Preguiça, Rio do Engenho, dentre outros.

Centro de Convenções Hotel Praia do Sol

O Centro de Convenções Hotel Praia do Sol, possui uma localização privilegiada e uma equipe altamente preparada para atender os mais diversos tipos de eventos. Situado a 200 metros do aeroporto de Ilhéus, o Hotel Praia do Sol conta com 2 salões: Jacarandá (550 pessoas) e Jequitibá (350 pessoas), moduláveis em 5 salas.

http://static.wixstatic.com/media/b296e3_c89cfbcbbd2f4da6b57cc730772a1273.jpg_srz_439_276_75_22_0.50_1.20_0.00_jpg_srz

Praias de Ilhéus, Bahia

Em geral as praias do Sul de Ilhéus são amplas com areia fina e clara. Algumas partes, ainda mais para o Sul, são mais rochosas e tem águas mais bravas, como Backdoor, um lugar popular entre os surfistas.

A grande diferença entre as movimentadas praias do Sul e as do Norte é que as praias do Norte ainda são menos desenvolvidas em termos de turismo. Existem só algumas cabanas espalhadas no litoral inteiro. A maioria das praias mais para o Norte são semi-desertas e escondidas entre a rochosa costa da Mata Atlântica, como a belíssima Prainha, localizada logo na entrada da vila de Serra Grande, 36 km ao Norte de Ilhéus.

Visite também em Serra Grande os mirantes que têm uma vista panorâmica espetacular das praias do litoral Norte, de Serra Grande até Ilhéus.

http://static.wixstatic.com/media/b296e3_bec2371bd6994faba67459038b5db143.jpg_srz_420_278_75_22_0.50_1.20_0.00_jpg_srz

Fonte: Brasilhéus